Ginkgo Biloba: Propriedades e Benefícios

0
63
Ginkgo biloba

A árvore do gênero ginkgo é uma das mais antigas espécies arbóreas. Ela é considerada um "fóssil vivo", pois já existia na época dos dinossauros, há cerca de 200 milhões de anos.

A árvore ginkgo biloba pode viver cerca de 1.000 anos e atingir 30 metros de altura.

Ela é uma árvore robusta, que resiste ao ataque de insetos, fungos e sobrevive a temperaturas muito baixas. É por isso que ela é conhecida como a “árvore da vida”.

O termo “biloba” refere-se à forma característica da folha, que tem dois lóbulos.

Continue a leitura para saber sobre as propriedades e benefícios do ginkgo biloba.

Como é Usado o Ginkgo Biloba

O ginkgo biloba é usado há mais de 5.000 anos na medicina tradicional chinesa para o tratamento de múltiplas enfermidades.

Suas propriedades são utilizadas para tratar problemas de memória, depressão, ansiedade, zumbidos, asma, bronquite, disfunção erétil, tonturas, dor de cabeça e muito mais.

Ginkgo biloba é um intensificador de memória.

Seu principal uso é para o tratamento para a melhoria da memória, concentração, comprometimento cognitivo associado ao envelhecimento e retardar o progresso de doenças neurodegenerativas, como alzheimer e outras formas de demência.

Principais Princípios Ativos

Seus principais princípios ativos são:

  • flavonoides
  • ginkgolídeos
  • biloba lipídeos
  • terpenoides
  • lactonas.

Efeitos do Ginkgo Biloba para o Organismo

Um dos principais efeitos do ginkgo biloba é sua capacidade de melhorar o fluxo sanguíneo, especialmente a microcirculação, pelo seu efeito vasodilatador periférico.

Ginkgo Biloba reduz a viscosidade do sangue.

Devido ao seu poder inibitório do fator ativador de plaquetas, ele ajuda a retardar a coagulação sanguínea.

Ginkgo biloba também é rico em propriedades antioxidantes, combatendo a formação de radicais livres.

Contra Indicações

Não é aconselhável usar ginkgo biloba quando se está fazendo uso de um agente antiplaquetário (como a aspirina) ou anticoagulantes.

Isso porque, como já foi dito anteriormente, o ginkgo biloba também retarda a coagulação sanguínea, podendo aumentar o efeito dessas drogas.

Prescrição Médica

Em casos de comprometimento cognitivo por demência senil ou de alzheimer, são usadas doses de 120-240mg de extrato de folhas de ginkgo divididas em 2 ou 3 vezes ao dia.

A mesma dose também é usada em pessoas que sofrem de dores nas pernas ao andar, devido à má circulação sanguínea.

Para melhorar a função cognitiva em pessoas jovens e saudáveis, são usadas doses de 120-600mg por dia.

Se o ginkgo for tomado em infusão, deve ser preparado com 50 gramas de folhas secas em 500 mililitros de água e recomenda-se tomar três infusões por dia.

Se você preferir tomá-lo em gotas, a dose recomendada é de 20 a 40 gotas, três vezes ao dia.

Sempre que incorporamos um novo alimento ou suplemento nutricional em nossa dieta, é importante introduzi-lo gradualmente.

No caso do ginkgo, podemos começar com doses inferiores a 120mg por dia e depois aumentar a dose diariamente.

Ginkgo biloba

É Seguro Tomar Ginkgo Biloba?

Aparentemente, é seguro sim, já que não há evidência de efeitos adversos sérios. Embora possa ser muito perigoso se for consumido em sementes ao invés de folhas.

As sementes do ginkgo biloba são venenosas e ingeri-las podem produzir sérias convulsões.

Embora o ginkgo biloba seja um popular suplemento fitoterápico, encontrado facilmente nas farmácias sem a necessidade de receita médica, aconselhamos sempre buscar consultar médica antes de introduzir o ginkgo em sua dieta.

Se interessou pelo ginkgo biloba? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe a "árvore da vida" com seus amigos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui