Cistite é Mais Frequente nas Mulheres: Saiba Como Prevenir

0
16
Rins

A cistite, que é a inflamação da bexiga é muitas vezes confundida com infecção urinária, mas não é a mesma coisa.

A grande maioria das inflamações da bexiga são causadas por micro-organismos. Mas também existem situações de inflamação da bexiga causada por radioterapia ou perda da camada protetora da bexiga. Além das causadas por uso prolongado de cateter.

Mas na maioria dos casos, a inflamação ocorre por micro-organismos e aí temos a infecção urinária, que é uma condição patológica que afeta muitas mulheres.

A bactéria mais comumente envolvida nos casos de infecção urinária é Escherichia coli, uma bactéria também muitas vezes resistente.

Nos homens, a uretra tem 20 cm e nas mulheres apenas 4 cm. Mas por que as mulheres são as mais afetadas pelas infecções urinárias? E como isso pode ser evitado ou prevenido? É o que você vai saber nesse texto.

Homem X Mulher – Causa das Cistites

A fisiologia do aparelho excretor no homem e na mulher é bem diferente.

No caso delas, a uretra é bem menor e a fisiologia da mulher faz com que a uretra termine em uma região mais "úmida" e que já há, naturalmente, bactérias presentes. Essa é a região da vulva, nas mulheres.

Existem algumas mulheres que fazem a higiene da região de modo excessivo, tirando a proteção natural do organismo.

Há algumas bactérias que ficam na região e são justamente elas que protegerão a mulher contra bactérias oportunistas e que causam doenças. O uso de ducha higiênica pode fazer com que bactérias entrem, junto com água, para dentro da uretra.

Existem outras mulheres que fazem a higiene da região também de maneira não-excessiva, mas inadequada, de trás para frente, o que faz com que haja um desequilíbrio bacteriano no local.

As bactérias, no caso das mulheres, percorrerão uma distância "menor" que nos homens e isso facilita a infecção nelas.

Além disso, mulheres estão mais propensas às alterações hormonais. Com elas, também a desequilíbrio da flora bacteriana, facilitando a invasão de bactérias causadoras das cistites.

Portanto de maneira geral, as principais causas das cistites são:

  • Higiene íntima excessiva, removendo a proteção natural;
  • Higiene íntima inadequada, de trás para frente;
  • Uso de ducha higiênica, causando entrada de bactérias com água na uretra;
  • Desequilíbrio hormonal.

Sintomas das Cistites

Geralmente, os sintomas das cistites são bem clássicos e facilmente identificáveis pela própria mulher. Mas existem alguns casos em que os sintomas parecem menos claros, dificultando o diagnóstico.

Os sintomas mais comuns das cistites são:

  • Dor ao urinar;
  • Sensação de ardência (queimação) ao urinar;
  • Dificuldades de fazer grande quantidade de urina;
  • Febre baixa;
  • Urina turva ou com cheiro forte;
  • Desconforto na região pélvica ou pressão no abdômen inferior;
  • Urgência de urinar.

Alguns sintomas podem estar mais presentes, já outros menos perceptíveis.

De todo jeito, a mulher deve conhecer o quanto urina diariamente. E no caso de qualquer alteração nesse processo fisiológico, deve imediatamente procurar um posto de saúde ou médico para verificar se não há nada de errado.

Como Evitar as Cistites

Embora existam mulheres mais propensas a desenvolver as infecções urinárias, pelas razões já explicadas (desequilíbrio hormonal e alteração da flora bacteriana local), algumas ações contribuem na prevenção das cistites:

Não ficar segurando xixi

Assim que sentir vontade, optar por fazer xixi em vez de ficar horas e horas segurando a urina.

Tomar bastante água

A água ajuda a "limpar" o sistema e mulheres devem consumir bastante água diariamente no intuito de proteger a saúde dos rins.

Outros líquidos também são importantes, como chás e sucos, mas o consumo de água deve ser sempre a maior parte dos líquidos ingeridos diariamente.

Observar a cor da urina

A urina deve ser bem clara. Não deve ter sangue nem cor amarronzada. Quanto mais concentrada a urina, mais seus rins estão trabalhando, portanto é importante aliviá-los ingerindo bastante líquido.

Usar roupas leves

Usar roupas de algodão, não apertadas, sobretudo durante clima quente e, se possível, fazer a troca das roupas íntimas até mais de uma vez por dia.

Após a relação sexual, urine

No caso da mulher isso é fundamental, para que as bactérias do parceiro não fiquem "armazenadas" na região da vulva.

Esvazie a bexiga

Esvazie completamente a bexiga quando for urinar. Não deixe urina residual.

Consulte um médico, se necessário

A qualquer sinal diferente durante o processo de urinar, consulte um médico.

Tratamento das Cistites

O médico, baseado nos sintomas relatados para a paciente, já instituirá o tratamento apropriado.

Às vezes, um exame de urina pode ser solicitado, caso já seja um quadro de cistite de repetição, quando a mulher tem a mesma infecção urinária repetidas vezes.

Antibioticoterapia é receitada, justamente com algumas medidas paliativas, dependendo do caso.

É importante que a mulher não demore a buscar ajuda médica assim que os sintomas se apresentarem, uma vez que a cistite pode ter evolução rápida e a infecção, que está na bexiga, pode atingir os rins, complicando o caso.

Portanto, a qualquer sinal de alteração no processo fisiológico de urinar, consulte um médico.

Isso vale para as crianças, a qualquer sinal de reclamação por parte da criança ao urinar, dor ao urinar, pouca urina, consulte um pediatra.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui